Consegues imaginar uma cidade saída de um verdadeiro conto de fadas? Um sítio onde os relógios dançam, as marionetas ganham vida e centenas de cúpulas tocam o céu? Caminhar por ruas repletas de fachadas coloridas e apreciar o mesmo rio que inspirou escritores da categoria de Franz Kafka? Então fica connosco e descobre o que visitar em Praga!

A capital checa é um autêntico tesouro, com um centro histórico classificado pela UNESCO como Património da Humanidade, e uma das nossas cidades europeias favoritas!

O QUE VISITAR EM PRAGA

PRAÇA DA CIDADE VELHA

Embora tenha sido complicado decidir por qual das atracções ou áreas de Praga iriamos começar a nossa lista, acredito que não exista melhor cartão de boas-vindas da cidade do que a sua incrível Praça da Cidade Velha. Considerada uma das mais bonitas do mundo, esta praça está cercada por edifícios góticos e barrocos e acomoda alguns dos símbolos mais populares da capital checa, como a Catedral da Nossa Senhora de Tyn, a Antiga Câmara Municipal, a Igreja de S. Nicolau, o Palácio Kinsky e ainda a Estátua Memorial de Jan Hus.

Dicas: Tens que subir a torre da Antiga Câmara Municipal – as vistas de 360º do topo são absolutamente magníficas! Para além disso, tenta encontrar um quarto localizado o mais próximo possível desta praça, uma vez que a distância para a grande maioria das restantes atracções pode ser percorrida a pé.

Como lá chegar: Linha A do Metro – Paragem: Staromestska

 

RELÓGIO ASTRONÓMICO

Construído em 1410, este é o relógio em funcionamento mais antigo do mundo, e sem dúvida um dos mais bonitos que existem. O Relógio Astronómico de Praga é também conhecido pela mini apresentação que tem lugar de hora a hora, no qual as marionetas em madeira dos 12 apóstolos desfilam acompanhados de outras figuras que representam a vaidade, a luxúria, a ganância e, finalmente, a morte. Este é um daqueles pontos obrigatórios no teu itinerário sobre o que visitar em Praga.

Dicas: Se quiseres ver bem a apresentação, então coloca-te em frente ao relógio com bastante antecedência. Nós tentamos chegar uns 10 minutos antes e já foi necessário empurrar uns quantos transeuntes para ganhar lugar.

Como lá chegar: O relógio está na Praça da Cidade Velha por isso a mesma informação é aplicável.

 

PONTE CARLOS

Depois de passeares pelo resto da Cidade Velha recomendamos que sigas a pé para o distrito de Mala Strana, e não há melhor modo de o fazer do que atravessando a Ponte Carlos. Elo de ligação entre duas das mais apreciadas áreas de Praga, esta espantosa ponte de pedra tem cerca de 600m de comprimento e é flanqueada por 30 estátuas barrocas de figuras importantes da história da República Checa, sendo que em cada uma das extremidades irás encontrar também uma torre gótica que poderás (e deverás!) subir. Do lado de Mala Strana não podes perder a Igreja de S. Nicolau (e não, não é a mesma que mencionamos acima – existem 3 com o mesmo nome em Praga).

Dicas: Se já pesquisaste alguma coisa sobre Praga, então de certeza que já leste isto algures: a multidão que se costuma acumular nesta ponte é ASSUSTADORA! Assim sendo, recomendamos que acordes cedo e chegues à ponte antes de todos os outros.

Como lá chegar: Pequena caminhada a partir da Cidade Velha

 

CASTELO DE PRAGA

Outro lugar a não perder e que deve constar na tua lista de o que visitar em Praga é o fantástico castelo da cidade, oficialmente no Livro de Recordes do Guinness como o maior do mundo em área. Com uma vista privilegiada sobre a “Cidade das Cem Cúpulas”, é nesta fortaleza que irás encontrar alguns dos edifícios mais bonitos e históricos de Praga, como o Antigo Palácio Real ou Palácio Rosenberg. Se assim o pretenderes, poderás também caminhar pela adorável e colorida Viela Dourada e ver em primeira mão a casa onde o Franz Kafka viveu, ou, para uma experiência mais mórbida, entrar nas antigas masmorras da Torre de Dalibor onde estão expostas réplicas dos instrumentos de tortura que eram habitualmente utilizados nos prisioneiros (que classe!).

Dicas: Não percas a tradicional Troca da Guarda que tem lugar todos os dias pelas 12h00. Não fazíamos ideia, mas acabamos por estar no lugar certo à hora certa!

Como lá chegar: Tram nº 22 – Paragem: Pražský hrad; ou Linha A do Metro – Paragem: Malostranská (seguida de uma pequena caminhada de 500m)

 

CATEDRAL DE SÃO VITO

Apesar de fazer tecnicamente parte do Castelo de Praga, achamos que faria todo o sentido destacar a Catedral de S. Vito. Na realidade, é até o elemento mais impactante de todo o complexo, uma vez que as suas torres dominam os céus de Praga e são visíveis de praticamente toda a cidade. Uma verdadeira obra-prima da arquitectura gótica, esta catedral é sem dúvida um dos grandes monumentos de Praga e a principal atracção do seu castelo.

Dicas: Recomendamos que subas a Grande Torre do lado Sul da catedral. A panorâmica do topo é deslumbrante e mais do que compensatória pelo esforço de subir quase 300 degraus.

Como lá chegar: Considera as mesmas informações dadas para o Castelo.

 

JOSEFOV

Esta zona central de Praga resiste como o derradeiro símbolo da forte influência judaica na cidade, formando um dos maiores e mais importantes grupos de monumentos relacionados com o judaísmo. Várias vezes ao longo da história esta área foi designada como a única em toda a cidade onde os judeus eram autorizados a residir, sendo que o ambiente era tão tradicional e imersivo que até o próprio Hitler poupou o bairro da destruição para mais tarde poder construir um museu dedicado a uma raça extinta. Como resultado, Josefov sobreviveu e prosperou, tornando-se um dos principais marcos turísticos e históricos da Rep. Checa.

Dicas: Embora situada fora de Josefov, recomendamos que dês uma vista de olhos na Sinagoga de Jerusalém, a mais impressionante de toda a cidade.

Como lá chegar: A partir da Praça da Cidade Velha, não demorarás mais do que 5 minutos a pé (bem te dissemos para usares aquela área como “base”).

 

CEMITÉRIO JUDAICO DE PRAGA

Apesar de todos os lugares históricos em Josefov, o verdadeiro destaque do Bairro Judaico tem que ser atribuído ao arrepiante cemitério local. Utilizado pela população durante dois séculos (XV a XVII), o Cemitério Judaico de Praga rapidamente se tornou num dos maiores da Europa, e é atualmente o segundo mais antigo do Velho Continente. O que realmente choca neste cemitério é que parece estar a rebentar pelas costuras, uma vez que devido à falta de espaço os novos túmulos e sepulturas foram sendo construídos em cima dos mais antigos ou em cada pedacinho de espaço livre por mais pequeno que fosse. O resultado é uma imagem verdadeiramente diferente da que nós, ocidentais, temos de um cemitério, e um local que, apesar do ambiente mais pesado, deve definitivamente ser visitado.

Dicas: Lembrem-se que embora aberto a visitas turísticas, este continua a ser o último local de repouso para 20.000 pessoas, por isso mantenham o respeito e deixem o pauzinho de selfie no hotel.

Como lá chegar: Ver acima.

CATEDRAL DE SÃO CIRILO E SÃO METÓDIO

Aqui temos uma atração de interesse religioso, arquitetónico e histórico! Como principal igreja Ortodoxa dos territórios de República Checa e Eslováquia, esta é naturalmente uma instituição importante para os seguidores da doutrina nestes países. Por outro lado, sendo construída no estilo barroco, é também um edifício bastante bonito e que merece uma visita aos seus interiores. Contudo, é devido a um episódio da Segunda Guerra Mundial que esta catedral se tornou tão icónica. Durante a ocupação alemã, a Rep. Checa era governada com punho de ferro por Reinhard Heydrich, um dos mais cruéis oficiais nazis, até que um grupo de insurgentes locais finalmente o assassinou. Após o atentado, os protagonistas esconderam-se precisamente dentro da Catedral de S. Cirilo e S. Metódio, sendo mais tarde cercados pelas autoridades nazis e acabando por, em desespero, cometer suicídio para evitar a captura. Apesar do final trágico, a realidade é que Heydrich já não era mais uma ameaça, e o acto de coragem destes homens ajudou a assegurar a libertação do seu país.

Dicas: Tanto a igreja como a cripta onde os rebeldes se esconderam (e que pode ser visitada) estão encerradas à 2ª feira.

Como lá chegar: Linha B do Metro – Paragem: Jiraskovo Namesti

 

PRAÇA WENCESLAS

Embora se assemelhe mais a uma avenida, a Praça Venceslau é considerada o centro lúdico e comercial de Praga, repleta de lojas, bares, restaurantes e bancos, com o edifício do Museu Nacional de Praga a servir de pano de fundo. Este é um dos locais mais movimentados da capital checa, sendo por isso um bom sítio para observar locais e turistas lado-a-lado enquanto se aprecia a arquitectura em redor.

Dicas: Após chegares o Museu Nacional, vira à esquerda e irás encontrar a Opera Estatal de Praga. Mesmo que optes por não entrar, pelo menos vale a pena dar uma vista de olhos na fachada do edifício.

Como lá chegar: Linhas A ou B do Metro – Paragem: Mustek

 

VYSEHRAD

Vamos lá a algumas verdades: Praga é uma cidade simplesmente IN-CRÍ-VEL, mas a realidade é que, e em especial no Verão e aos fins-de-semana, a confusão constante leva a que por vezes se torne cansativo andar no centro. Por isso, quando te vires saturado/a das multidões e te apetecer mandar alguém a algum lado mais desagradável, o melhor é escapares para Vysehrad. Estabelecida no topo de uma colina, Vysehrad é uma enorme área verde onde poderás desfrutar de grandes vistas do rio Vltava enquanto caminhas sobre as ruínas das fortificações que costumavam cercar a área. Para além da maior ligação à natureza, esta antiga fortaleza é também casa da magnífica Basílica de São Pedro e São Paulo, uma impressionante igreja gótica cujas torres dominam Vysehrad e que podem ser vistas de bem longe.

Dicas: Se precisares de mais locais verdes e calmos para relaxar, recomendamos uma visita ao Parque Letná – o mais popular da cidade.

Como lá chegar: Linha C do Metro – Paragem: Vysehrad

ILHA DE KAMPA

Considerado um dos locais mais românticos de Praga, a nossa próxima paragem é a adorável Ilha de Kampa. Conhecida pelo ambiente calmo e recatado em comparação com o restante centro de Praga, esta ilha é também incrivelmente pitoresca, e é surpreendente que o único contacto de maioria dos visitantes com a ilha seja a vista de cima a partir da Ponte Carlos. É uma excelente paragem para um passeio e o abrigo perfeito para quanto começares a sentir o sufoco das multidões.

Dicas: Bizarro! Tens que ver as desconcertantes estátuas dos bebés. Não sabes o que é? Não te preocupes, quando as vires vais perceber…

Como lá chegar: A ilha está apenas a uma pequena caminhada da Ponte Carlos.

 

CASA DANÇANTE

Quem diria que numa cidade em que para onde quer que olhes irás encontrar uma maravilha arquitetónica de traços mais clássicos, irias também descobrir um edifício que dança…só em Praga meus amigos! Apelidada de “Fred & Ginger”, em honra do famoso par de actores/bailarinos que fez as maravilhas de Hollywood nos anos 30 e 40, a Casa Dançante é uma obra absolutamente surreal. Terminada em 1996, o contraste notório entre o edifício e as redondezas chegou mesmo a causar alguma controvérsia na época. Contudo, como eventualmente acontece com todas as grandes construções, a Casa Dançante acabou por ganhar um lugar nos corações da população local e é agora uma paragem obrigatória em quase todas as listas sobre o que visitar em Praga.

Dicas: A partir da Casa Dançante, recomendamos que caminhes pela marginal do Vltava até chegares ao Teatro Nacional de Praga. São apenas uns 500m, mas esta é uma das zonas urbanas mais cénicas que já vimos. O rio à tua esquerda, os edifícios coloridos à tua direita, o castelo a aparecer ao fundo , e, por fim, o imponente teatro. Não há como falhar!

Como lá chegar: Linha B do Metro – Paragem: Karlovo Namesti

 

MURO DE JOHN LENNON

Para terminar, um lugar bastante especial. Como nós portugueses bem sabemos, dentro de um regime dictatorial é necessário encontrar formas de comunicação alternativas. Meios menos ortodoxos de expressão de ideias, opiniões e posições políticas, que permitam à população verdadeiramente comunicar entre si. Acontece que após o final da Segunda Guerra Mundial, quando a República Checa e a Eslováquia eram um só, o território da Checoslováquia estava sob domínio de um governo totalitário, e um desses modos “alternativos” encontrados pela população de Praga para propagação de um discurso livre foi precisamente o Muro de Lennon. De um momento para o outro esta parede de Mala Strana passou a ser diariamente pintada e escrita com mensagens de revolução e progresso, mas também de paz e amor, ideais aos quais o famoso cantor John Lennon estava fortemente ligado e o motivo pelo qual acabou por “emprestar” o seu nome ao muro. O resto está escrito nos livros de história. O regime caiu e a democracia voltou a terras checas, cimentando a reputação do Muro de Lennon como símbolo de liberdade e auto-determinação do seu povo.

Dicas: Apreciar esta obra-de-arte leva algum tempo. Se passares, tirares uma foto e seguires adiante, então para ti será apenas um muro. Mas se por outro lado parares e absorveres o ambiente durante 5 ou 10 minutos, então verás porque é que este lugar é tão peculiar.

Como lá chegar: Podes ir a pé a partir da Ponte Carlos, ou então apanhar um dos Trams 12, 20, 22 ou 23 e sair na estação Malostranske Namesti ou na Hellichova.

OUTROS LOCAIS QUE PODES QUERER VISITAR:

  • Casa Municipal de Praga
  • Colina de Petrin
  • Rudolfinum
  • Loreta
  • Mosteiro de Strahov

Visitar Praga é mesmo como entrar num conto de fadas, e se conseguires visitar tudo o que listamos acima então o final só pode mesmo ser feliz! O que achas desta cidade? Existem outros locais na capital checa que valham a pena visitar? Deixa a tua opinião nos comentários abaixo!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here